Para fins de oferecer aos nossos clientes informações mais precisas e detalhadas acerca do funcionamento da tramitação jurídica do processo de adoção internacional de criança estrangeira em alguns países abertos a esse procedimento – signatários e não signatários da Convenção de Haia, iniciamos a coleta das principais e mais importantes informações sobre o trâmite processual do pedido de adoção internacional em cada um dos países analisados.

A ideia é coletar as principais informações pertinentes ao funcionamento e tramitação do processo nas cortes de justiças dos referido países.

Entendemos que desta forma os interessados podem acessar informações confiáveis para uma visão mais apurada de como funciona o processo de adoção internacional de criança estrangeira em cada um dos países detalhados, e como consequência tomar uma decisão mais segura e estruturada.

O processo de adoção internacional de criança estrangeira dos países signatários da Convenção de Haia relativo à  Proteção das Crianças e Cooperação em Matéria de Adoção Internacional é um procedimento padrão que deve ser seguido por todos os países que aderiram a convenção.

O que existe são algumas variáveis criadas por leis internas de cada um dos países membros, que, não obstante não interferirem no procedimento padrão adotado pela Convenção, criam exigências diferenciadas dentro do processo que devem ser prudentemente analisadas pelos interessados para que não venham a dificultar ou mesmo atrapalhar o trâmite processual.

Caso tenha interesse em obter informações específicas acerca do processamento judicial do pedido de adoção internacional, entre em contato por telefone ou email.

Visite ainda nosso site que oferece o assessoramento jurídico em processos de adoção nacional e internacional em:
https://www.adocaointernacional.com